Morte do cantor gospel Oziel Rodrigues pode está ligada a tráfico de drogas

Na madrugada do último domingo (4), foram identificadas duas vítimas de homicídio em Fazenda Rio Grande, os homens foram identificados como Oziel Rodrigues, de 42 anos e o jovem, Kelvin Kachesnki, de 19 anos. 

Oziel Rodrigues e suposto amigo Kelvin


Os dois foram encontrados mortos com as mãos amarradas em uma região de pouco movimento, no final da Avenida Venezuela quase na Avenida das Indústrias no bairro Eucaliptos, por volta das 00h30 deste domingo. 

Ezequiel, segundo informações repassadas ao jornal local Informativo Fazenda, serviu em uma igreja do município, onde cantava por cerca de 12 anos, e a pouco tempo, havia se afastado. Ainda, de acordo com postagens em sua rede social, o cantor iria gravar  segundo álbum. Em seu perfil nas redes sociais, diversos amigos manifestaram seus sentimentos. O cantor participava do famoso congresso missionário protestante pentecostal Gideões, e sempre aparecia em fotos com nomes importantes do cenário gospel, como o ex-vice-presidente do Gideões, pastor Hueslen Ricardo.



Já Kelvin, de 19 anos, também era morador de Fazenda Rio Grande e demonstrava paixão pelo futebol e fotografia. 

Os dois são amigos no Facebook, o que sugere uma ligação entre eles. Pela cena do crime, Oziel e Kelvin foram executados sem chance de defesa. Ambos foram assassinados com vários disparos de arma de fogo na cabeça e estavam amarrados com as mãos para trás. 

Segundo a Polícia Militar, o cantor gospel se afastou da igreja nos últimos anos e acabou se envolvendo com drogas. “Um deles tem passagem tanto por tráfico como por uso [de drogas] e o outro somente por uso. Pelo cenário dessa execução, pela forma como eles foram executados, tudo leva a crer que eles deviam ter alguma pendência, alguma situação delicada com outras pessoas envolvidas com o tráfico de drogas”, explica um PM.

Os dois foram localizados por um morador que passava pelo local. Eles foram encontrados com diversas perfurações de arma de fogo e com as mãos amarradas. 

Postar um comentário (0)
notícia anterior próxima publicação